Published On:
Posted by Redação Online

Michel Temer já foi citado por dois delatores da Operação Lava Jato

Delatores citam vice-presidente como padrinho de diretores que operavam esquemas de propina na Petrobras

Foto: Divulgação
O vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) já foi citado por dois delatores que fizeram acordo com os procuradores da operação Lava Jato: o senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e o empresário Julio Camargo, que intermediou negócios bilionários na estatal e confessou ter pago propina a integrantes do PMDB, entre os quais o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, Camargo afirma ter ouvido que Temer era um dos beneficiados pelo suborno. A Lava Jato também encontrou uma mensagem no celular de um dos sócios da OAS, Léo Pinheiro, que cita um pagamento de R$ 5 milhões ao vice-presidente.
Uma das acusações mais contundentes contra Temer partiu de Delcídio: senador responsabiliza o vice pela indicação de um diretor da BR Distribuidora, que ocupou o cargo entre 1997 e 2000, no governo de Fernando Henrique Cardoso, que teria feito negócios ilícitos com etanol. O executivo, João Augusto Henriques, está preso em Curitiba sob acusação de intermediar propina em contratos da Petrobras.
Ainda segundo a publicação, Temer também teria indicado Jorge Zelada em 2008 para a diretoria internacional da Petrobras, segundo Delcídio. Zelada foi condenado a 12 anos de prisão sob acusação de ter desviado US$ 31 milhões da Petrobras para o PMDB e para si próprio. Numa conta de Zelada, as autoridades de Mônaco encontraram 11,6 milhões de euros, o equivalente a R$ 47,5 milhões.
A Operação Lava Jato também apreendeu planilhas na Camargo Corrêa em 2014 que citam dois pagamentos de US$ 40 mil a Temer, relacionados a obras em estradas.

Posted by Redação Online 08:55:00. . .

Redação Online 08:55:00. . .