Published On:
Posted by Redação Online

BAHIA E VITORIA SÃO REBAIXADOS PARA SERIE B DO BRASILEIRÃO


VITORIA 
Em um jogo muito brigado, mas sem nenhuma criatividade no ataque, o Vitória acabou perdendo para o Santos por 1 a 0 e acabou rebaixado para a Série B 2015. Mesmo com o apoio de sua torcida e enfrentando um time desmotivado, o Leão da Barra não conseguiu vencer e viu o Palmeiras, mesmo com um empate, se manter na primeira divisão nacional.

Precisando do resultado a qualquer custo, o Vitória acabou assistindo o time santista dominar os primeiros lances de ataque no Barradão. Logo com 2 minutos de jogo, Daniel Guedes cruzou na área e Damião cabeceou com a bola desviando em Kadu. Logo depois, aos 3, o atacante alvinegro teve outra boa oportunidade e acabou furando no momento da finalização.

Mesmo com a torcida empurrando o seu time, o Vitória não conseguia criar alternativas no confronto e via o time visitante dominar a partida. Mesmo assim, o Leão da Barra passou a arriscar de fora da área e por pouco não abriu o marcador. Depois de José Welison, foi a vez de Ayrton, aos 9, soltar a bomba e obrigar a uma boa defesa de Aranha.

Mostrando mais domínio de bola, o Santos parava na marcação do Vitória, que seguia valorizando os lances de bola parada para abrir o marcador. Aos 15, outro lance perigoso para o time rubro-negro aconteceu quando Gabriel cruzou para Leandro Damião e Fernandez saiu para interceptar. Logo depois, Gabriel chutou na pequena área e acertou o travessão do time local.

Com os atletas do Vitória claramente nervosos, o Santos seguia com mais tranqüilidade em chegar ao setor defensivo baiano. Aos 20, outra bola cruzada na área teve Thiago Ribeiro não chegando a tempo e deixando a pelota descer pela linha de fundo.

Aos poucos, o jogo foi perdendo ritmo e o as duas equipe concentravam seus passes no meio de campo.  Sem acertar o pé, o Vitória seguia arriscando de fora da área, mas não levava perigo ao gol santista. Já os paulistas não conseguiam mais chegar ao ataque e passaram a valorizar longos lançamentos para a defesa do rival.

Aos 31, em cruzamento perigoso de Vinícius, Aranha mais uma vez se destaca interceptando o lançamento que visava Edno. Com um time mais fechado, o Vitória passou a ditar o jogo e ter mais lances efetivos ao gol alvinegro. Mesmo assim, o Santos teve mais uma chance de gol desperdiçada com Thiago Ribeiro que recebeu lançamento e cabeceou acima do gol do Leão.

 Aos 41, o Vitória teve a melhor chance do primeiro tempo. Marcinho chuta de fora da área e Aranha toca com a ponta dos dedos colocando para escanteio. Na cobrança, o goleiro do Peixe afasta e Kadu não se aproveita de falha na zaga para abrir o marcador.

Com os Rubro-Negros mais avançados, o Santos voltou a ter espaços na defesa anfitriã. Entretanto, as duas equipes seguiam sem uma referência na pequena área e não conseguiam finalizar os seus avanços. Dessa maneira, o primeiro tempo terminou sem gols e com muita vaia da torcida. 

Após 22 minutos de intervalo, as duas equipes retornaram a campo e o Vitória quase fez o primeiro em lançamento que foi interceptado pelo goleiro adversário. Mesmo assim, o jogo seguiu com um ritmo lento e de pouca criatividade dos dois lados.

Sem demonstrar nenhuma motivação de jogo, o Santos passou a esperar o Vitória e partir para o contra-ataque. Porém, continuava a não ter precisão nas finalizações. Aos 7, Neto Coruja faz um bom lance com Cáceres, mas o paraguaio é desarmado pela defesa paulista.

Pressionando totalmente o time visitante, a equipe de Ney Franco conseguiu dar mais volume ao seu setor ofensivo. Mas, a falta de um jogador de área prejudicava as investidas do clube baiano e preservava o empate sem gols.

Aos 16, mais uma chance desperdiçada pelo Vitória. Ayrton cruzou na área, a bola foi rebatida pela defesa e sobrou para o escanteio. Depois, o próprio Ayrton recebeu livre na linha de fundo mas errou no cruzamento.

Totalmente avançado, o Vitória deixou o Santos preso em sua própria defesa e não deixava a defesa do Peixe respirar. Aos 19, Edno teve outra boa chance em cobrança de falta que parou nas mãos do goleiro Aranha em dois tempos.

Na segunda metade da etapa complementar, o jogo acabou se tornando mais truncado e as duas equipes não conseguiam produzir um bom futebol no Estádio do Barradão. Mesmo assim, o Vitória se manteve com uma marcação mais avançada e se atrapalhava nas conclusões. O Santos apenas marcava e assistia os baianos se concentrarem mais e mais no ataque.

Aos 32, mais um lance de Edno levou perigo ao gol alvinegro, mas apenas passou perto da meta. Logo depois, aos 34, Damião também teve boa oportunidade e chutou acima de Gatito Férnandez.

Precisando a todo custo do gol, o Vitória se lançou totalmente ao ataque e em um puro lance de desespero, Kadu desviou de cabeça e tirou a oportunidade do gol da equipe rubro-negra. 

Nos últimos minutos, o desespero tomou conta do time do Vitória, que também demonstrava muito cansaço físico entre os seus atletas. Mesmo assim, o Leão da Barra levou mais um lance perigoso a meta paulista, que tinha Aranha atento para a interceptação.

Devido ao atraso na reposição de bola do Santos, o árbitro Anderson Daronco levou a partida até os 50 minutos. Mas, aos 49, Thiago Ribeiro se aproveitou de um erro de marcação da defesa rubro-negra para sepultar as esperanças da torcida local. 

FICHA TÉCNICA
Vitória x Santos 
Série A - 38ª rodada
Local: Barradão, em Salvador (BA)
Data: 7 de dezembro de 2014, domingo
Horário: 16 horas (horário de Salvador)
Árbitro: Anderson Daronco (RS-ASP-FIFA)
Assistentes: Fabio Pereira (TO-FIFA) e Rafael da Silva Alves (RS-ASP-FIFA)
Cartão Amarelo:Alison, Aranha

Vitória: Júnior Fernandéz; Ayrton, Kadu e Ednei; Neto Coruja, José Welison, Luís Cáceres (Willie), Richarlyson e Marcinho (Juan); Vinícius (Beltrán) e Edno. Técnico: Ney Franco.

Santos: Aranha, Daniel Guedes (Serginho), Neto, David Braz e Caju; Alison, Renato e Lucas Lima; Thiago Ribeiro, Gabriel (Cicinho) e Leandro Damião. Técnico: Enderson Moreira.

BAHIA
O fim da temporada para o Bahia não poderia ser pior. Com mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, desta vez para o Coritiba, nesta tarde de domingo, por 3 x 2, no estádio Couto Pereira, o tricolor baiano confirmou seu retorno para a segunda divisão nacional, competição que atuou pela última vez em 2010.

Com o resultado, o tricolor terminou o Brasileirão com apenas nove vitórias, dez empates e 19 derrotas (aproveitamento de 32,5%), em 38 rodadas. Foram 31 gols marcados e 43 sofridos, encerrando sua participação na disputa com um saldo negativo de 12 gols.

A equipe, hoje comandada por Charles Fabian, só ficou à frente de dois adversários nesta Série A: Botafogo-RJ e Criciúma, que já haviam confirmado o retorno para a segundona anteriormente.

Primeiro tempo movimentado
Em duelo que começou com homenagem ao meia Alex, a primeira chance foi justamente dele e em sua especialidade: bola parada. Na entrada da área, o craque alviverde cobrou, mas a bola ficou na barreira, desperdiçando uma grande oportunidade.

Mas a resposta do Bahia foi rápida e certeira. Aos 14 minutos, William Barbio pegou a bola pela direita, partiu com velocidade e cruzou para Henrique, que, sem goleiro, empurrou para o fundo das redes.

Melhor em campo, o tricolor tratou de fazer sua parte e ampliou o placar aos 26, em outra bela troca de passes. Após chute de Bruno Paulista, na entrada da área, a bola terminou sobrando para Rômulo, que tocou na saída de Vanderlei.  

Sem acreditar no bom futebol do Bahia, o Coritiba foi para cima do adversário e por pouco não diminuiu. Aos 28, dois minutos depois do segundo gol baiano, Alex recebeu passe na área e chutou no ângulo de Marcelo Lomba, que salvou.

E aos 34, depois de melhorar na partida, o Coxa fez seu primeiro gol no jogo. O volante Norberto recebeu passe na direita e cruzou na cabeça de Zé Eduardo, que testou firme, sem chances para Lomba.

Coritiba vira e rebaixa o Bahia
No início do segundo tempo, sem muita pretensão, o Coritiba foi para cima do Bahia e até balançou as redes. Joel recebeu dentro da área e, com um toque de mão, ajeitou para a perna esquerda e marcou, mas o árbitro Marcelo de Lima Henrique não validou o lance.

Três minutos depois, o Bahia chegou com perigo. Galhardo recebeu passe de Guilherme Santos na esquerda e chutou forte. A bola desviou na zaga alviverde e por pouco não surpreendeu o goleiro Vanderlei.

Sem muitos espaços na defesa paranaense, o tricolor passou a explorar contra-ataques e em um desses lances quase fez o terceiro. Rômulo lançou Barbio, que bateu na saída de Vanderlei, mas errando o gol.

A partir daí, muita tensão e pouco futebol. O tricolor, sem repetir o mesmo desempenho do primeiro tempo, não conseguiu criar e chegar na defesa do Coxa, que, por sua vez, também passou dificuldades nos últimos quarenta e cinco minutos.

Mas, apesar deste rendimento fraco, os mandantes empataram aos 40. Dudu recebeu na área, ajeitou com tranquilidade e bateu rasteiro, vencendo Marcelo Lomba.

E antes de terminar o jogo, o Coxa confirmou seu triunfo. Keirrison entrou na área e bateu na saída de Marcelo Lomba, fechando o caixão tricolor.

FICHA TÉCNICA
Série A - 38ª rodada
Coritiba 3 x 2 Bahia
Local:
 Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 07/12/2014
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Coritiba: Vanderlei; Norberto, Leandro Almeida, Luccas Claro e Carlinhos; Germano (Júlio César), Robinho, Dudu e Alex (Keirrison); Zé Love (Sérgio Manoel) e Joel. Técnico: Marquinhos Santos.

Bahia: Marcelo Lomba; Roniery, Lucas Fonseca, Titi e Guilherme Santos; Rafael Miranda (Jacó), Bruno Paulista (Feijão), Galhardo e Rômulo; William Barbio e Henrique (Jeam).Técnico: Charles Fabian.

Posted by Redação Online 05:48:00. . .

Redação Online 05:48:00. . .